Iberostar especifica sua agenda 2030 para alcançar a neutralidade nas emissões

1024 576
Travel2Latam
Travel2Latam
https://en.travel2latam.com/nota/64136-iberostar-especifica-sua-agenda-2030-para-alcanar-a-neutralidade-nas-emisses
Iberostar especifica sua agenda 2030 para alcançar a neutralidade nas emissões
Fri November 20, 2020

A rede hoteleira anunciou em janeiro que alcançará a neutralidade de carbono em suas operações até 2030. Agora, apresenta seu ambicioso plano de compensar pelo menos 75% de suas emissões


O Grupo Iberostar apresentou em janeiro de 2020 os seus cinco grandes compromissos de sustentabilidade para 2030: eliminar desperdícios, promover o consumo de pescado de origem responsável, neutralizar as emissões de carbono e melhorar a saúde dos ecossistemas envolventes aos seus hotéis, entre outros. No âmbito deste compromisso, a empresa está agora a finalizar o seu roadmap de emissões de carbono, que irá compensar através de soluções baseadas na natureza e implementadas nos locais onde está presente.

Enquanto os destinos turísticos enfrentam um duplo impacto, tanto da pandemia global quanto dos efeitos das mudanças climáticas, a Iberostar acelera seu plano de construção de um modelo de turismo responsável, tendo a ciência e a proteção da natureza no centro de sua estratégia . Com 80% dos hotéis à beira-mar, a meta da empresa é compensar no mínimo o equivalente a 75% de suas emissões por meio de soluções de carbono azul. Este é o primeiro grande passo que a Iberostar está dando em sua estratégia de economia circular para suas operações globais. Embora trabalhe incansavelmente para melhorar a eficiência de sua operação e rumo às energias renováveis, sua pegada de carbono em 2019 enquadra o escopo desta iniciativa. Em 2019, 75% das emissões dos escopos 1 e 2 representaram um total de 172. 500 toneladas métricas. O roteiro anunciado pela Iberostar indica que o Grupo poderia proteger aproximadamente 138.400 hectares de manguezais ou outras florestas em áreas costeiras tropicais, plantando ou restaurando 560.000 manguezais ou 2.240.000 plantas terrestres, capazes de sequestrar ativamente essa quantidade de CO2.

A empresa reconhece o potencial que os ecossistemas marinhos e costeiros têm como solução para as mudanças climáticas. Portanto, propõe a incorporação de quatro objetivos gerais para atingir sua meta de neutralidade de carbono em 2030:

Implementar programas de proteção e restauração de ecossistemas, compensando pelo menos 75% do CO2 emitido pelas operações globais da Iberostar até 2030 nos locais onde o Grupo opera.
Utilizar os depósitos de carbono azul da natureza como fonte adicional para processar os excedentes de nutrientes após o tratamento de águas residuais, em todas as propriedades onde o Grupo Iberostar possui instalações próprias para este tratamento.
Cure destinos adicionando pelo menos 25% a mais de área verde (vegetação) em áreas próximas a hotéis Iberostar selecionados, com o intuito de proteger os espaços naturais dos locais onde o Grupo atua.
Gerar uma sólida atividade de divulgação para que os clientes, colaboradores e parceiros do Grupo Iberostar vivenciem o seu compromisso com a saúde costeira através do movimento Onda de Mudança.

A Agenda 2030 e seus objetivos são a base dos esforços do Grupo para combater as mudanças climáticas. Para Gloria Fluxà, Vice-Presidente e CSO do Grupo Iberostar, “um dos nossos compromissos é continuar a mitigar as alterações climáticas através de soluções baseadas na natureza. Essa abordagem visa aproveitar o potencial que os ecossistemas naturais têm como oportunidades de solução ”.

Como aponta Megan Morikawa, Diretora Global de Sustentabilidade do Grupo, “os manguezais são bem desenvolvidos ao longo da costa de países como México, Cuba e República Dominicana e constituem um dos maiores reservatórios de carbono nos trópicos. Nesse sentido, nossa abordagem inclui o compromisso de protegê-los e restaurá-los, para alcançar a máxima absorção e sequestro de carbono, para que alcancemos o balanço líquido das emissões globais ”.

Primeiras ações para minimizar as emissões de CO2 O
Grupo Iberostar formalizou o início de seus trabalhos para reduzir as emissões de CO2 com a organização de um evento de plantação de manguezais no complexo Paraíso (Riviera Maya, México). No âmbito de atividades de sensibilização e educação, e no âmbito do seu movimento Onda de Mudança, a Iberostar celebrou com os seus colaboradores este reflorestamento de 70 mangais cinzentos (mangal botão), condicionando uma área recentemente devastada por fenómenos naturais. O objetivo é fortalecer as capacidades locais de resposta para a recuperação dos principais ecossistemas marinhos e costeiros, como manguezais e dunas costeiras.
Por outro lado, na República Dominicana, em 2019 a Iberostar deu início a um ambicioso projeto de restauração de manguezais em seu complexo Bávaro (Punta Cana, República Dominicana). A empresa está recuperando uma grande área de pântanos. O projeto abrange uma área total de restauração de 36.470 m2 e visa reflorestar a área com manguezal vermelho e manguezal cinza (ou manguezal botão). Atualmente, 10.830m2 já foram restaurados, nos quais foram plantados 1.555 manguezais.

Recuperação responsável do turismo
Na perspectiva do Grupo Iberostar, o turismo responsável deve liderar o caminho que ajude as empresas de turismo a se reconstruírem melhor após a pandemia, enfrentando três desafios: adotar uma visão de longo prazo, alinhando seus objetivos com a ciência e considerando os impacto da empresa no meio ambiente.

visitas

Did you like the news? Share it!

to continue reading ...